Hackers iranianos alegam ter derrubado energia em Israel
Ransomware atinge empresa de logística no Brasil
USP, UFRJ e UFMG sob ataque de negação de serviço
Pane de rede retardou produção na Volkswagen
Site da Prefeitura de Suzano (SP) está fora do ar
DDoS atinge subdomínio da NASA

Assine nossa newsletter Premium e ganhe acesso ao grupo de WhatsApp In_Cyber.
Conheça também a versão Básica

400 mil malwares foram descobertos por dia em 2023

Share on linkedin
Share on twitter
Share on facebook

Os sistemas de detecção da Kaspersky descobriram uma média de 411 mil arquivos maliciosos todos os dias, com um aumento de quase 3% em 2023 se comparado ao ano anterior. Alguns tipos específicos de ameaças também aumentaram, como os ataques abusando de documentos maliciosos do Microsoft Office, que cresceram 53%. Os cibercriminosos também passaram a focar em táticas mais perigosas, como a utilização de backdoors para invadirem as redes corporativas sem serem detectados. Essas informações são do Boletim de Segurança Kaspersky: Estatísticas do Ano, que traz o cenário de evolução das ciberameaças. Confira os principais ataques e como se proteger.

O novo levantamento da Kaspersky baseado em seus sistemas mostram que quase 125 milhões de arquivos maliciosos foram bloqueados em 2023 no total. O Windows continua como principal alvo desses ciberataques, sendo a plataforma-alvo de 88% dos malware encontrados diariamente. As famílias de malware disseminadas por meio de scripts e diferentes formatos de documentos estão entre as três principais ameaças, representando 10% de todos os arquivos maliciosos identificados diariamente.

Os especialistas da Kaspersky verificaram também um aumento diário significativo (53%) de malware disfarçados de vários documentos – por exemplo, Microsoft Office, PDF etc. – que registraram um total próximo de 24 mil arquivos. O crescimento pode estar ligado a um aumento dos ataques de phishing (mensagens falsas) que usam arquivos PDF para realizar infecções nos sistemas alvo com o objetivo de roubar dados.

O tipo de malware mais difundido continua sendo o trojan. Porém, houve um aumento notável no uso de backdoors, que registravam 15 mil arquivos detectados por dia em 2022 e subiram para 40 mil bloqueios em 2023. Os backdoors destacam-se como uma ameaça mais perigosas que o trojan, e fornecem aos golpistas controle remoto sobre o sistema invadido para realizar tarefas como enviar, receber, executar e apagar conteúdos, bem como recolher dados confidenciais e registar a atividade do computador.

“O cenário das ciberameaças continua evoluindo e está mais perigoso ano após ano. Os criminosos continuam criando novos malware, técnicas e métodos para atacar organizações e indivíduos. O número de vulnerabilidades comunicadas também aumenta anualmente e os criminosos, incluindo os grupos de ransomware, as utilizam constantemente“,avalia Fabio Assolini, diretor da Equipe Global de Pesquisa e Análise da Kaspersky para a América Latina. “Novos grupos surgem devida a proliferação da IA, que está sendo usada na criação de mensagens de phishing mais convincentes. Nestes tempos, é essencial, tanto para as grandes organizações como para cada pessoa, adotar soluções de segurança confiáveis.”

Para se manterem protegidos, a Kaspersky recomenda:

  • Não baixe nem instale aplicativos de fontes não oficiais, também não clique em links ou anúncios online desconhecidos.
  • Crie senhas fortes e únicas, incluindo uma mistura de letras maiúsculas e minúsculas, números e pontuação, e ative a autenticação de dois fatores dos serviços online.
  • Instale sempre as atualizações. Algumas delas podem conter correções de problemas críticos de segurança.
  • Utilize uma solução de segurança robusta adequada à sua estrutura, como o Kaspersky Premium, ou uma solução corporativa como o Kaspersky Endpoint Security for Business.

As descobertas baseiam-se nas detecções de malware da Kaspersky no período entre janeiro e outubro – e essa análise faz parte do Boletim de Segurança da Kaspersky (KSB) – uma série anual de previsões e relatórios analíticos sobre as principais mudanças no mundo da cibersegurança.