Hackers iranianos alegam ter derrubado energia em Israel
Ransomware atinge empresa de logística no Brasil
USP, UFRJ e UFMG sob ataque de negação de serviço
Pane de rede retardou produção na Volkswagen
Site da Prefeitura de Suzano (SP) está fora do ar
DDoS atinge subdomínio da NASA

Assine nossa newsletter Premium e ganhe acesso ao grupo de WhatsApp In_Cyber.
Conheça também a versão Básica

80% das empresas planejam diminuir o número de ferramentas de cyber

Share on linkedin
Share on twitter
Share on facebook

Crescente necessidade de simplificação de ferramentas impulsiona novas soluções em nuvem e até 2026, as empresas esperam reduzir de uma média de 10 para três ou menos ferramentas

De acordo com o recente relatório ISG Provider Lens, o Brasil é considerado um local estratégico para o uso da tecnologia de nuvem e além disso, uma pesquisa iMonitor IT destaca um crescimento de 22,9% no mercado de TI e 11% das empresas do segmento registraram um crescimento acima de 50% ao longo do ano. Esse cenário positivo reflete a crescente demanda por soluções em nuvem e demonstra o potencial do setor no país.

Por outro lado a segurança é um desafio crescente devido às vulnerabilidades e erros de configuração que os hackers procuram explorar ao longo do ciclo de vida dos aplicativos. Para enfrentar esse problema, o setor adotou Plataformas de Proteção de Aplicativos Nativos da Nuvem (CNAPPs) para unificar diversas medidas de segurança e proteger os softwares desde o desenvolvimento até a implantação na nuvem.

De acordo com o Gartner, até 2026, 80% das empresas esperam simplificar suas ferramentas de segurança para aplicativos nativos de nuvem. Especificamente, eles reduzirão o número de ferramentas usadas para esse fim de uma média de 10 em 2022 para três ou menos. 

Para Marcos Nehme, Lider para a América Latina e Caribe, Prisma Cloud na Palo Alto Networks, essa consolidação de ferramentas de segurança pode trazer vários benefícios potenciais, como gerenciamento simplificado, integração aprimorada, redução de complexidade e potencialmente custos mais baixos. “De acordo com a pesquisa Cloud-Native Security da Palo Alto Networks, a frequência de implantação de aplicativos na nuvem aumentou 67% nos últimos doze meses, então unificar as ferramentas também pode indicar essa maturação do mercado de segurança nativa de nuvem, à medida que as organizações encontram soluções mais confiáveis e abrangentes que atendam às suas necessidades”.

Proteção abrangente na nuvem

Ainda de acordo com o Gartner, proteger o pipeline de entrega de software é tão importante quanto proteger o software em si. Pensando nisso, Palo Alto Networks, líder mundial em cibersegurança, apresentou um novo avanço na area de proteção de nuvem: o módulo CI/CD Security (Continuous Integration/Continuous Deployment), que consite numa solução integrada e garante segurança em todo o processo de desenvolvimento, implantação e manutenção de aplicativos. O recurso é parte integrante da plataforma CNAPP do Prisma Cloud, oferecendo uma abordagem contínua e automatizada para a segurança no pipeline de entrega de software.

A plataforma proporciona uma série de recursos essenciais para a segurança do código, incluindo varredura de segredos, análise de composição de software e infraestrutura, permitindo que as organizações otimizem a segurança em todas as etapas do desenvolvimento de software. A integração dessas funcionalidades oferece uma supervisão abrangente e holística, algo que seria difícil de alcançar com soluções isoladas.

A Integração Contínua (CI) é um processo em que os desenvolvedores trabalham em partes separadas do aplicativo e depois combinam o código para formar o aplicativo completo, verificando automaticamente se o código está funcionando corretamente. A Implantação Contínua (CD) é o momento em que o aplicativo é enviado para servidores ou dispositivos, tornando-o disponível para os usuários, com automação para garantir uma implantação rápida e livre de problemas. Ao implementar o módulo CI/CD Security, as organizações ganham confiança na eliminação de ameaças e vulnerabilidades antes que os aplicativos cheguem aos ambientes de produção.

Nir Rothenberg, diretor de segurança da informação da Rapyd, fintech israelense comentou que, desde que começaram a usar o módulo CI/CD Security do Prisma Cloud, têm conseguido ver todas as ferramentas de terceiros que usam para criar e implantar aplicativos na nuvem. “A ferramenta nos deu a confiança que buscavamos no mercado de que estamos eliminando ameaças e vulnerabilidades no código antes de chegar aos ambientes de produção”, completou Rothenberg.

De acordo com Nehme, as soluções de ultima geração da Palo Alto Networks garantem a proteção confiável e eficaz de funcionários, dispositivos, aplicativos e dados. “Com a plataforma (Prisma Cloud e seu módulo CI/CD), as organizações recebem uma abrangente solução em nuvem que auxilia a enfrentar os desafios da transformação digital, permitindo um nível mais elevado de segurança e confiabilidade em todo o ciclo de vida do desenvolvimento de software”, completa.