Hackers iranianos alegam ter derrubado energia em Israel
Ransomware atinge empresa de logística no Brasil
USP, UFRJ e UFMG sob ataque de negação de serviço
Pane de rede retardou produção na Volkswagen
Site da Prefeitura de Suzano (SP) está fora do ar
DDoS atinge subdomínio da NASA

Assine nossa newsletter Premium e ganhe acesso ao grupo de WhatsApp In_Cyber.
Conheça também a versão Básica

American Rheinmetall revela novo sistema SHORAD com UGV

Share on linkedin
Share on twitter
Share on facebook

A American Rheinmetall, uma empresa de defesa alemã, revelou seu mais recente desenvolvimento de Defesa Aérea de Curto Alcance (SHORAD), o Skyranger 30. O sistema é uma estação de armas robóticas equipada com um canhão de 30 mm capaz de disparar 1.250 tiros explosivos aéreos por minuto em um ângulo de 85 graus.

O Skyranger é integrado ao veículo terrestre não tripulado (UGV) – RIPSAW M5, fabricado pela Textron Defense Systems. Essa colaboração representa duas inovações importantes do SHORAD. Primeiro, o M5 é muito menor e mais leve que os veículos padrão usados ​​pelo Exército para defesa aérea. Em segundo lugar, o M5 não é tripulado, o que o CEO da American Rheinmetall, Stephen Hedger, diz ser fundamental para o desenvolvimento do sistema.

“As pessoas nunca tinham pensado no SHORAD no contexto dos UGVs antes”, disse Hedger. Ele também enfatizou que a combinação desses dois componentes é uma tentativa de antecipar as futuras necessidades de defesa aérea e de veículos não tripulados do Exército.

Depois de reduzir o investimento em artilharia de defesa aérea no início da década de 2000, o Exército dos EUA procura agora activamente novos sistemas SHORAD móveis que possam defender-se contra drones que se estão a tornar uma ameaça no campo de batalha.

O sistema Skyranger foi projetado para combater veículos aéreos não tripulados (UAS). Segundo Hedger, a eficácia desta arma na destruição de drones num raio de três quilômetros é de 90%.

Vale ressaltar que a American Rheinmetall não é a única empresa a apresentar seus experimentos SHORAD na conferência AUSA. Por exemplo, a BAE Systems exibiu sua nova torre blindada e a General Dynamics introduziu o sistema SHORAD em seu TRX não tripulado.

Na conferência anual da Associação do Exército dos Estados Unidos em Washington, DC, a American Rheinmetall revelou seu mais recente desenvolvimento de Defesa Aérea de Curto Alcance (SHORAD), o Skyranger 30. Esta estação de armas robóticas está equipada com um canhão de 30 mm capaz de disparar 1.250 30 mm. tiros explosivos aéreos por minuto em um ângulo de 85 graus.

Uma particularidade deste sistema é a sua integração com o veículo terrestre não tripulado (UGV) – RIPSAW M5, fabricado pela Textron Defense Systems. Esta colaboração representa duas inovações importantes do SHORAD. Primeiro, o M5 é muito menor e mais leve que os veículos padrão usados ​​pelo Exército para defesa aérea. Em segundo lugar, o M5 não é tripulado, o que o CEO da American Rheinmetall, Stephen Hedger, diz ser fundamental para o desenvolvimento do sistema.

“As pessoas nunca tinham pensado no SHORAD no contexto dos UGVs antes”, disse Hedger. Ele também enfatizou que a combinação desses dois componentes é uma tentativa de antecipar as futuras necessidades de defesa aérea e de veículos não tripulados do Exército.

Depois de reduzir o investimento em artilharia de defesa aérea no início da década de 2000, o Exército dos EUA procura agora activamente novos sistemas SHORAD móveis que possam defender-se contra drones que se estão a tornar uma ameaça no campo de batalha.

O sistema Skyranger foi projetado para combater veículos aéreos não tripulados (UAS). Segundo Hedger, a eficácia desta arma na destruição de drones num raio de três quilômetros é de 90%.

Vale ressaltar que a American Rheinmetall não é a única empresa a apresentar seus experimentos SHORAD na conferência AUSA. Por exemplo, a BAE Systems exibiu sua nova torre blindada e a General Dynamics introduziu o sistema SHORAD em seu TRX não tripulado.