Hackers iranianos alegam ter derrubado energia em Israel
Ransomware atinge empresa de logística no Brasil
USP, UFRJ e UFMG sob ataque de negação de serviço
Pane de rede retardou produção na Volkswagen
Site da Prefeitura de Suzano (SP) está fora do ar
DDoS atinge subdomínio da NASA

Assine nossa newsletter Premium e ganhe acesso ao grupo de WhatsApp In_Cyber.
Conheça também a versão Básica

Ataque cibernético é “inimigo número um” de empresas no mundo digital 

Share on linkedin
Share on twitter
Share on facebook

Estudo realizado pela Infoblox mostra que 46% das empresas brasileiras se preocupam com ataques na nuvem 

Atualmente, no mundo digital, as ameaças cibernéticas estão se tornando cada vez mais sofisticadas e frequentes. As empresas em todos os setores estão enfrentando um risco crescente de ataques digitais, que podem resultar em roubo de dados confidenciais, interrupção dos negócios e danos à reputação. O último Relatório Global de Segurança divulgado pela Infoblox revela, por exemplo, que a ameaça aos serviços de nuvem é uma preocupação de pelo menos 46% das organizações brasileiras, seguido por vazamento de dados (43%) e APTs (34%). 

O estudo aponta, ainda, outros potenciais riscos que preocupam as organizações, a exemplo do ransomware (30%), ataque por IoT em rede (27%), ameaças internas (23%), ataques por meio de conexões de funcionários remotos (17%), ataques à cadeia de suprimentos ou terceiros (14%) e ataques promovidos pelo estado (7%). No mesmo levantamento, 6 de 10 entrevistados relataram uma ou mais violações nas suas empresas por ataques cibernéticos. 

Com o aumento dos ataques e as possíveis consequências devastadoras, é obrigatório que as empresas implementem medidas eficazes de proteção para garantir o sigilo de seus dados e a integridade de suas operações. Nesse contexto, especialistas na área destacam a importância de adotar uma abordagem proativa para se proteger contra as ameaças. 

O country manager da Infoblox Brasil, Sandro Tonholo, explica que para ajudar as empresas a se protegerem contra esses perigos, algumas medidas essenciais devem ser adotadas. “É fundamental, por exemplo, que as organizações forneçam treinamentos de conscientização sobre segurança cibernética, desenvolvam políticas e procedimentos relacionados ao uso de dispositivos móveis e gerenciamento de senhas, mantenham sistemas e softwares atualizados, além de monitorar e detectar ameaças e atividades suspeitas”, detalha. 

“Em um mundo digital em permanente evolução, as instituições devem estar cientes das vulnerabilidades e dos riscos associados às suas operações online. Entendemos as barreiras que os negócios enfrentam e assim podemos fornecer soluções que sejam parceiras e contribuam para o futuro da empresa” diz Tonholo. 

Nesse sentido, o investimento em soluções como a de DNS, que oferece várias medidas de segurança para proteger organizações, é essencial. A alternativa é benéfica para ajudar a identificar fragilidades, desenvolver estratégias de segurança personalizadas e fornecer suporte contínuo para garantir uma proteção eficaz contra ataques cibernéticos. 

Ao adotar essas medidas, as empresas estarão em uma posição melhor para proteger seus ativos digitais e mitigar os riscos associados às ameaças. Considerando um cenário de mudança e atualização frequentes, a segurança cibernética não pode ser negligenciada. Ao contrário, é crucial que ela seja prioridade em todos os níveis de uma organização.