Hackers iranianos alegam ter derrubado energia em Israel
Ransomware atinge empresa de logística no Brasil
USP, UFRJ e UFMG sob ataque de negação de serviço
Pane de rede retardou produção na Volkswagen
Site da Prefeitura de Suzano (SP) está fora do ar
DDoS atinge subdomínio da NASA

Assine nossa newsletter Premium e ganhe acesso ao grupo de WhatsApp In_Cyber.
Conheça também a versão Básica

Austrália terá denúncia online de cibercrimes

Share on linkedin
Share on twitter
Share on facebook

Austrália terá denúncia online de cibercrimesInformar um cibercrime vai ficar muito fácil para os australianos, segundo informações publicadas pelo governo. A agência nacional de informações policiais Crimtrac está dando os retoques finais a uma plataforma chamada de Rede Australiana de Denúncia Online de Cibercrimes (ACORN). A polícia supõe que o cibercrime afetam cerca de 5,4 milhões de australianos por ano, a um custo de um bilhão de dólares (AU). Os criminosos estão se tornando mais sofisticados e utilizando redes globais. O chefe da CrimTrac, Doug Smith, declarou num depoimento no parlamento na última sexta-feira que a nova plataforma ACORN será lançado “em breve” e complementará o trabalho já realizado pela agência. A agência tem em seu poder, para uso de todas as forças policiais, as coleções nacionais de impressões digitais e de DNA da Austrália, um banco de dados de 8,7 milhões de boletins de ocorrência e registros nacionais menores infratores. A ACORN vai permitir que as pessoas  relatem de forma segura cibercrimes através de um website. Os tipos de problemas que podem ser denunciados incluem textos, e-mails ou telefonemas de gente tentando obter informações pessoais ou bancárias, ataque de vírus de computador ou mesmo ciberbullying. Também será possível denunciar a descoberta de material proibido ou “desagradável”. A polícia vai decidir o que investigar, com o apoio da Comissão Austraniana de Crimes fornecendo inteligência. Está sendo considerada também a criação de uma ‘lista negra’ de infratores, o “tech crime offenders registry”.