Hackers iranianos alegam ter derrubado energia em Israel
Ransomware atinge empresa de logística no Brasil
USP, UFRJ e UFMG sob ataque de negação de serviço
Pane de rede retardou produção na Volkswagen
Site da Prefeitura de Suzano (SP) está fora do ar
DDoS atinge subdomínio da NASA

Assine nossa newsletter Premium e ganhe acesso ao grupo de WhatsApp In_Cyber.
Conheça também a versão Básica

Boeing abre cibercentro em Cingapura

Share on linkedin
Share on twitter
Share on facebook

Boeing abre ciber centro em CingapuraA Boeing Defense, Space & Security anunciou nesta segunda-feira que vai abrir um centro para análise de cibersegurança e ciberdefesa em Cingapura, para levar recursos e serviços de segurança cibernética avançados para clientes na região da Ásia-Pacífico.
Sendo o seu primeiro centro para análise de cibersegurança e ciberdefesa fora dos Estados Unidos, a unidade vai ajudar a treinar e equipar os profissionais de segurança cibernética, realizar análises avançadas e servir como centro de excelência em segurança cibernética regional para a Boeing, segundo a empresa.
“Estamos levando nossa parceria em Cingapura para um novo nível com este centro, destinado a fomentar a ciber-segurança na no país e na região”, disse Skip Boyce, presidente da Boeing no Sudeste Asiático. “A Boeing já tem forte presença comercial aqui, participando do mercado com avião comercial e contratos de defesa, e trabalhos de manutenção de aeronaves e de pesquisa e tecnologia. Nós estabelecemos este centro para enfrentar os desafios de segurança cibernética atuais e em evolução na região da Ásia-Pacífico”, disse Per Beith, diretor de Soluções de Segurança da Informação da Boeing. “Os riscos para a infra-estrutura crítica e governos em todo o mundo continuam a crescer, e este centro demonstra o compromisso de Cingapura e da Boeing em abordar as ameaças cibernéticas”. A  Boeing Defesa, Espaço & Segurança é uma empresa que fatura anualmente US$ 33 bilhões dólares e tem 56.000 funcionários em todo o mundo.