Hackers iranianos alegam ter derrubado energia em Israel
Ransomware atinge empresa de logística no Brasil
USP, UFRJ e UFMG sob ataque de negação de serviço
Pane de rede retardou produção na Volkswagen
Site da Prefeitura de Suzano (SP) está fora do ar
DDoS atinge subdomínio da NASA

Assine nossa newsletter Premium e ganhe acesso ao grupo de WhatsApp In_Cyber.
Conheça também a versão Básica

China e EUA conversam em ciberdefesa

Share on linkedin
Share on twitter
Share on facebook
China e EUA conversam em ciberdefesa
Cyber Summit 2013

O que parecia improvável acontece: China e Estados Unidos estão desenvolvendo um espaço de cooperação em ciberdefesa.

O ponto de partida é um documento cujo sumário executivo (clique e veja) foi apresentado no segundo dia do Cybersummit 2013, evento promovido pelo East West Institute em Palo Alto, na semana passada. O documento levou dois anos para ficar pronto e se chama “Frank Communication and Sensible Cooperation to Stem Harmful Hacking”, escrito por Zhou Yonglin, diretor da Internet Society of China, e Karl Rauscher, membro e CTO do Instituto. O foco do documento é a prevenção de ataques e invasões. O documento completo, agora em análise, estará disponível em breve.

Os autores sublinharam que a questão de hacking é “um sério desafio para o futuro da amizade e prosperidade da China e dos Estados Unidos”. Segundo eles, os dois países “estão tão perto e interdependentes que cada um pode facilmente causar danos devastadores ao outro”. Baseado em um sistema de “Total Trust Management”, o documento propõe dez ações que, se implementadas, vão estabelecer conversações práticas e relações que podem diminuir gradualmente as tensões entre os dois países.