Hackers iranianos alegam ter derrubado energia em Israel
Ransomware atinge empresa de logística no Brasil
USP, UFRJ e UFMG sob ataque de negação de serviço
Pane de rede retardou produção na Volkswagen
Site da Prefeitura de Suzano (SP) está fora do ar
DDoS atinge subdomínio da NASA

Assine nossa newsletter Premium e ganhe acesso ao grupo de WhatsApp In_Cyber.
Conheça também a versão Básica

Digitalização aumenta vulnerabilidade nas empresas

Share on linkedin
Share on twitter
Share on facebook

Somente no ano de 2022, houve 103,16 bilhões de tentativas de ataques cibernéticos no Brasil, segundo estudo

São Paulo, 29 de agosto de 2023 – No contexto atual, de crescente digitalização e conectividade, as empresas no Brasil têm experimentado um cenário de oportunidades e desafios sem precedentes. Contudo, enquanto abraçam a inovação tecnológica, uma questão indispensável se torna evidente: a cibersegurança. Um estudo realizado pelo Centro de Tecnologia e Sociedade (CTS) da Escola de Direito do Rio de Janeiro da Fundação Getúlio Vargas (FGV Direito Rio) mostra que, apenas no ano de 2022, houve 103,16 bilhões de tentativas de ataques cibernéticos no Brasil. A importância de olhar com mais atenção para a proteção dos ativos digitais e informações sensíveis torna-se cada vez mais crucial.

“A conscientização em segurança cibernética é um escudo essencial para as empresas brasileiras. Proteger os dados e sistemas corporativos não é mais uma opção, mas sim uma necessidade para garantir a continuidade dos negócios e a confiança dos clientes em um mundo cada vez mais digital”, comenta Miller Augusto, CEO e Founder do Grupo Ivy, holding que possui uma unidade de negócio específica para soluções de cibersegurança, a Ivy Sec, por meio da vertente Eight2S4. “Proteção, Detecção, Prevenção, Resposta e Remediação são os principais focos deste braço do Grupo Ivy, que vem absorvendo uma demanda cada vez maior por suas soluções de abordagem abrangentes e proativas, visando estabelecer medidas preventivas e soluções eficientes para os clientes”, diz o executivo.

Um dos principais motivos para se olhar com mais atenção para a cibersegurança no Brasil é o crescente avanço da digitalização em diversos setores. A transformação digital tem sido impulsionada por inovações tecnológicas, como a Internet das Coisas (IoT), a Inteligência Artificial e o 5G. Embora essas tecnologias tragam benefícios significativos, também abrem novas brechas para cibercriminosos.

Investir em tecnologia e soluções de cibersegurança é uma das medidas cruciais para a segurança das empresas. Firewalls avançados, antivírus atualizados e sistemas de detecção de ameaças são ferramentas que podem ajudar a bloquear e identificar ataques em tempo real. A atualização constante dessas soluções é essencial, pois novas ameaças emergem diariamente. Além disso, é importante implementar políticas e procedimentos internos que promovam a cultura de segurança cibernética em todos os níveis da empresa. A conscientização deve ser parte integrante da cultura corporativa, com colaboradores entendendo sua responsabilidade na proteção das informações.

A cibersegurança é um elemento inegociável para as empresas brasileiras que buscam prosperar na era digital. A proteção dos ativos digitais e das informações confidenciais deve ser uma prioridade, e a conscientização dos funcionários é a base para garantir uma postura segura e resiliente diante das ameaças cibernéticas. “Com investimentos adequados em tecnologia e cultura organizacional, as empresas estarão melhor preparadas para enfrentar os desafios digitais e assegurar seu futuro em um ambiente cada vez mais conectado”, ressalta Miller.