Hackers iranianos alegam ter derrubado energia em Israel
Ransomware atinge empresa de logística no Brasil
USP, UFRJ e UFMG sob ataque de negação de serviço
Pane de rede retardou produção na Volkswagen
Site da Prefeitura de Suzano (SP) está fora do ar
DDoS atinge subdomínio da NASA

Assine nossa newsletter Premium e ganhe acesso ao grupo de WhatsApp In_Cyber.
Conheça também a versão Básica

Drone à prova de hacker. Será?

Share on linkedin
Share on twitter
Share on facebook

Drone à prova de hacker. Será?Em novembro de 2011 a mídia mostrou que um drone americano pousou suavemente numa base militar iraniana. Os estados unidos negam, mas os iranianos garantem que bombardearam o avião com sinais de GPS e fizeram o sistema decidir que estava pousando numa base americana. Ontem, o Darpa (Defense Advanced Research Projects Agency) anunciou um drone à prova de hackers.

Parênteses meu: um especialista em defesa dizendo que uma coisa foi feita à prova disso ou daquilo é ignorância, provocação ou piada. Eu sinceramente acho que a opção certa é a segunda.

Pois bem: o sistema que controla o avião foi desenvolvido pela equipe do High Assurance Cyber Military Systems (HACMS), liderado pela professora Kathleen Fischer, que trabalhou antes na Tufts University e foi líder de pesquisas na AT&T – ela fez seu doutorado em matemática e ciência da computação em Stanford. Isso não quer dizer muita coisa, porque Kathleen não trabalha sozinha – ela não é infalível nem os membros da equipe. A professora chegou à Darpa em 2011 e numa entrevista ontem garantiu que o software do avião é à prova de falhas mesmo e foi testado durante 18 meses. Ela jura que ninguém conseguiu entrar no sistema. Em tese, esse é o sistema de navegação de aeronave não-tripulada mais seguro do mundo. Até quando, não se sabe.