Hackers iranianos alegam ter derrubado energia em Israel
Ransomware atinge empresa de logística no Brasil
USP, UFRJ e UFMG sob ataque de negação de serviço
Pane de rede retardou produção na Volkswagen
Site da Prefeitura de Suzano (SP) está fora do ar
DDoS atinge subdomínio da NASA

Assine nossa newsletter Premium e ganhe acesso ao grupo de WhatsApp In_Cyber.
Conheça também a versão Básica

Empresa de cibersegurança triplica capacidade do SOC

Share on linkedin
Share on twitter
Share on facebook

O SOC (centro de operações de segurança) da Asper triplicou a operação e hoje conta com 35 colaboradores apenas nessa vertente. Até o final do ano de 2023 a empresa estima crescer em 8x a operação

Asper, principal empresa de cibersegurança do país, expandiu o seu centro de operações de segurança (SOC) no Rio de Janeiro. A estrutura foi criada para atender mais de 70 clientes, de todo o país, desde PMEs até grandes corporações de segmentos variados como: financeiro, governo, seguradoras, indústria, óleo e gás, alimentos e bebidas, entre outros. O escritório do RJ triplicou a sua operação e, hoje, conta com mais de 35 colaboradores apenas no SOC. Com a ampliação do centro de operações de segurança, o objetivo da empresa é atender as necessidades de cada cliente, contando com serviços atrelados à segurança e à observabilidade.
 

Segundo levantamento da Check Point Research (CPR), comparado com o mesmo período de 2022, o primeiro trimestre de 2023 foi “frutífero” em ciberataques. Em nível global, o aumento geral foi de 7%; no Brasil, houve alta de 1%, contabilizando 1,6 mil ataques semanais por organização. Na contramão desse dado, a Asper vem implementando serviços gerenciados de segurança para ajudar as organizações a protegerem seus ativos mais valiosos. Desde 2015, a Asper já detectou mais de 10 milhões de anomalias, tratou mais de 30 mil incidentes e protegeu mais de 1 milhão de ativos.
 

“A Asper é uma empresa integradora que tem como objetivo vender consultoria e tecnologia nas torres de conhecimento de cibersegurança, observabilidade e data analytics. Como uma empresa que preza pela qualidade da habilitação e experiência do usuário, o nosso foco é customizar nossos serviços e entregas de acordo com as especificidades de cada cliente”, detalha Alexandre Banzatto, vice-presidente de operações da Asper.
 

Para Anderson Kleyton, que chegou recentemente para atuar como head do SOC, a covid-19 e o isolamento social foram fatores primordiais para o cliente identificar que necessita de um serviço de segurança. “Com a pós-pandemia, a necessidade de contratação de um serviço de operação de segurança se torna cada vez mais evidente. Com a transformação digital, muitas empresas começaram a aderir recursos tecnológicos e veio o “boom” da necessidade de segurança, uma vez que o aumento de ataques cibernéticos aumentou consideravelmente”, pontua Kleyton.
 

O foco da empresa para os próximos anos é atrelar a inovação à segurança. A expectativa da companhia é até o final deste ano crescer em 8x a operação do SOC. A empresa acredita que até o começo do ano que vem terá a segunda instalação de um novo SOC, região a definir.
 

Institucional Asper

Com um faturamento 90% privado e 10% governamental, a empresa espera consolidar-se como o principal player no mercado de cibersegurança nacional nos próximos dois anos. Em 2022, a Asper fechou o ano com faturamento de R$ 120 milhões e cresceu 100% comparado ao ano anterior. O número de colaboradores chega a 150 presentes.

“A Asper cresceu e se manteve de forma bastante tradicional, sem capital externo do mercado ou sócio estratégico. Isso nos torna basicamente o único player relevante independente do mercado. Com isso, temos liberdade na formulação de ofertas customizadas para nossos clientes e atendemos ao mercado enterprise num formato bem mais flexível que o padrão”, finaliza Arthur Gonçalves, CEO da Asper.
 

O SOC está localizado na Barra da Tijuca, região oeste do Rio de Janeiro