Hackers iranianos alegam ter derrubado energia em Israel
Ransomware atinge empresa de logística no Brasil
USP, UFRJ e UFMG sob ataque de negação de serviço
Pane de rede retardou produção na Volkswagen
Site da Prefeitura de Suzano (SP) está fora do ar
DDoS atinge subdomínio da NASA

Assine nossa newsletter Premium e ganhe acesso ao grupo de WhatsApp In_Cyber.
Conheça também a versão Básica

Ethical Hacking na defesa contra ameaças digitais

Share on linkedin
Share on twitter
Share on facebook

O mundo digital está enfrentando uma verdadeira epidemia de cibercrimes, com ataques cibernéticos crescendo a uma taxa alarmante de 48% nos primeiros cinco meses deste ano. Diante desse desafio, a Claranet Brasil posiciona-se como uma referência em soluções tecnológicas, oferecendo uma abordagem proativa por meio do “hacking ético”. Com os cibercriminosos adotando táticas cada vez mais sofisticadas, a proteção dos ativos digitais tornou-se uma prioridade incontestável para as organizações.
 

O ethical hacking, também conhecido como hacking ético, refere-se à atuação de profissionais especializados que, de maneira autorizada, simulam ataques cibernéticos em busca de vulnerabilidades nos sistemas. Diferentemente do estigma historicamente associado ao termo “hacker”, os chamados profissionais capacitados desempenham um papel crucial na segurança cibernética, atuando como “hackers do bem”. Ao agirem ofensivamente, esses profissionais colaboram com as organizações para identificar e corrigir falhas no sistema, garantindo a integridade e a robustez dos ambientes digitais.
 

No complexo ecossistema digital brasileiro, as empresas brasileiras, com destaque para as companhias de capital aberto, enfrentam desafios substanciais no campo da cibersegurança. Um estudo conduzido pela Associação Brasileira das Companhias Abertas (Abrasca) e pelo Security Design Lab (SDL) evidenciou que, em uma escala de 0 a 10, as companhias abertas no Brasil alcançaram uma média de apenas 4,9 em maturidade em cibersegurança.
 

Nesse contexto, a falta de sincronia entre a conscientização sobre a importância da cibersegurança e a implementação efetiva de práticas avançadas se torna evidente. Com o crescimento exponencial de ataques cibernéticos, que aumentaram em surpreendentes 48% nos primeiros cinco meses de 2023, a necessidade de uma abordagem proativa torna-se mais evidente do que nunca.
 

Para Marco Feliziani, Head de Pré-Vendas Cloud & Cyber da Claranet Brasil, a prática se destaca por trazer uma solução realista para os desafios enfrentados por empresas todos os dias. “Não se trata apenas de evitar perdas financeiras, mas de proteger, de maneira efetiva, os dados que são vitais para qualquer operação. Mais do que uma estratégia, vemos isso como um investimento essencial para o futuro da segurança corporativa”, comenta.
 

Com essa metodologia, a Claranet não apenas reconhece a urgência de combater as ameaças cibernéticas, mas também atua como uma ponte essencial, conectando empresas a especialistas em ethical hacking. Ao integrar essa expertise em seus serviços, a Claranet destaca-se como uma força motriz na elevação da maturidade em cibersegurança, proporcionando um ambiente digital mais resistente e seguro para que organizações brasileiras enfrentem com estabilidade e segurança os desafios constantes do ciberespaço.