Hackers iranianos alegam ter derrubado energia em Israel
Ransomware atinge empresa de logística no Brasil
USP, UFRJ e UFMG sob ataque de negação de serviço
Pane de rede retardou produção na Volkswagen
Site da Prefeitura de Suzano (SP) está fora do ar
DDoS atinge subdomínio da NASA

Assine nossa newsletter Premium e ganhe acesso ao grupo de WhatsApp In_Cyber.
Conheça também a versão Básica

EUA usarão cartões com chips

Share on linkedin
Share on twitter
Share on facebook

EUA usarão cartões com chipsA poderosa NRF (National Retailers Federation, equivalente dos EUA à nossa Confederação Nacional do Comércio), gostou e está apoiando a decisão da Visa e da Mastercard de acelerar, nos Estados Unidos, a adoção de chip em cartões de débito e crédito. Nesse país onde a sociedade é mais bem comportada e menos criminosa, ainda há muitos cartões sem chip. No entanto, o furto dos dados sobre 110 milhões de cartões da rede de supermercados Target mostrou que eles precisam de mais segurança e que os criminosos de outros países conseguem entrar nos EUA sem passar pela imigração nem pela alfândega.

Numa declaração por escrito, o vice presidente da NRF, Mallory Duncan, afirmou: “Continuamos insistindo em que os clientes dos varejistas americanos tenham a mesma proteção que os consumidores de mais de 80 países onde há um chip e uma senha para dar segurança a seus cartões de crédito e de débito.” Uma das razões para as instituições financeiras norte-americanas terem retardado a adoção de cartões com chip é o custo, já que dificilmente essa conta vai para o cliente – embora seja certo que de algum modo esse custo seja repassado, é claro. As recentes invasões das redes Target, Neiman-Marcus e Michaels, porém, fizeram com que as instituições repensassem o assunto.

Atualmente, cartões representam a maior categoria de fraude financeira segundo a NRF, e o uso de chips mais senhas é golpe duro sobre os cibercriminosos.