Hackers iranianos alegam ter derrubado energia em Israel
Ransomware atinge empresa de logística no Brasil
USP, UFRJ e UFMG sob ataque de negação de serviço
Pane de rede retardou produção na Volkswagen
Site da Prefeitura de Suzano (SP) está fora do ar
DDoS atinge subdomínio da NASA

Assine nossa newsletter Premium e ganhe acesso ao grupo de WhatsApp In_Cyber.
Conheça também a versão Básica

Fotos de professor pelado vazam por email

Share on linkedin
Share on twitter
Share on facebook

Fotos de professor pelado vazam por emailAlguém invadiu conta de e-mail do professor Richard Rosa, da escola John Muir em Pasadena, Califórnia, e enviou para mais de 200 alunos funcionários e pais de alunos as fotos dele próprio nu. Os emails foram disparados dia 10 de julho com quatro imagens. O chefe de polícia John Perez disse que várias pessoas que receberam o e-mail ligaram para o Departamento de Polícia, naquele dia, o que exigiu a abertura de uma investigação. “Nós não temos ninguém em custódia. Nós temos pistas “, disse Perez. Ele não disse que não há suspeitos também – nem mesmo o professor.
“Falamos com ele e concluímos que ele não era provavelmente o remetente”, disse Perez. A polícia não sabe o motivo e nem de onde o email foi enviado. O porta-voz da secretaria da educação, Adam Wolfson, disse que o status de Rosa como professor não mudou e é esperado que retorne à sala de aula em agosto. Há seis anos ele ensina biologia, química e biotecnologia. Wolfson disse que o distrito está avaliando seus sistemas de segurança online. O distrito usa um sistema de e-mail do Google especificamente para a educação. O secretário da educação enviou um email aos pais e funcionários informando: “Se você recebeu este e-mail, eu gostaria de pedir desculpas por qualquer mal que este e-mail possa ter causado e quero garantir que estamos a trabalhar com as autoridades competentes para investigar o assunto”. Os estudantes estão defendendo o professor. O estudante Devin Perry criou um abaixo assinado intitulado “Salve  Rosa” na MoveOn.org, que tinha cerca de 325 assinaturas até quinta-feira passada.