Hackers iranianos alegam ter derrubado energia em Israel
Ransomware atinge empresa de logística no Brasil
USP, UFRJ e UFMG sob ataque de negação de serviço
Pane de rede retardou produção na Volkswagen
Site da Prefeitura de Suzano (SP) está fora do ar
DDoS atinge subdomínio da NASA

Assine nossa newsletter Premium e ganhe acesso ao grupo de WhatsApp In_Cyber.
Conheça também a versão Básica

Internet das coisas: 25 vulnerabilidades em cada dispositivo

Share on linkedin
Share on twitter
Share on facebook

Internet das coisas: 25 vulnerabilidades em cada dispositivoUma varredura feita pela HP em dez dos mais populares dispositivos que estão na categoria de  Internet das Coisas revelou que uma série de questões, incluindo a comunicação sem criptografia e autenticação inadequada, deixando os dados do usuário vulneráveeis. Os resultados, revelados em um estudo da empresa divulgado hoje, mostrou que cada dispositivo da IoT tem na média 25 vulnerabilidades. Estão nessa categoria dispositivos como TVs, webcams,  alarmes domésticos, hubs para controlar vários dispositivos, tomadas de energia com acionamento remoto, fechaduras, controles remotos de portas de garagem, termostatos domésticos, controladores de aspersão e balanças.
A HP também testou vários componentes dos dispositivos, já que a maioria utiliza algum tipo de serviço em nuvem e aplicações móveis para permitir o acesso remoto segundo o relatório. Os nomes dos fabricantes de dispositivos não foram revelados no estudo, mas a HP confirmou que estava em andamento o processo de informar as vulnerabilidades aos fabricantes. O diretor de prática da Fortify on Demand da HP, Daniel Miessler, disse que a maior parte dos dispositivos analisados coleta dados pessoais sobre os usuários e não consegue proteger adequadamente a informação. Segundo o estudo, 90 por cento dos dispositivos da IoT capturam pelo menos um dado pessoal sobre os usuários por meio do dispositivo, pela nuvem ou pelo aplicativo. Devido ao tipo de dado – nomes, endereços, informações de cartão de crédito ou dados de saúde -, 80 por cento dos dispositivos criam preocupações com a privacidade dos usuários.

O estudo está em

http://media.scmagazine.com/documents/88/hp_-_internet_of_things_21971.pdf