Hackers iranianos alegam ter derrubado energia em Israel
Ransomware atinge empresa de logística no Brasil
USP, UFRJ e UFMG sob ataque de negação de serviço
Pane de rede retardou produção na Volkswagen
Site da Prefeitura de Suzano (SP) está fora do ar
DDoS atinge subdomínio da NASA

Assine nossa newsletter Premium e ganhe acesso ao grupo de WhatsApp In_Cyber.
Conheça também a versão Básica

Investidor lucrou hackeando notícias embargadas

Share on linkedin
Share on twitter
Share on facebook
Vitaly Korchevsky

Vitaly Korchevsky, ex-vice-presidente do banco Morgan Stanley, ex-gerente de fundos hedge e ex-pastor da Igreja Batista Evangélica Eslava de Brookhaven, Pensilvânia, vai passar os próximos cinco anos na cadeia.

Essa é a pena por ter negociado títulos e valores nos EUA utilizando informações de empresas de capital aberto obtidas por hackers ucranianos antes que fossem publicadas para o mercado.

Condenado em julho do ano passado por um tribunal em Nova York, Korchevsky contratou os hackers para invadirem as empresas PR Newswire, Business Wire e Marketwired, todas especializadas na distribuição de press-releases para empresas de todos os tamanhos.

150 mil press-releases

Entre 2011 e 2015 ele obteve perto de 150 mil press-releases contendo informações (como resultados trimestrais e anuais, por exemplo) que permitiram ganhos financeiros. Além da prisão, Korchevsky foi condenado a devolver US$ 14,4 milhões e a pagar uma multa de US$ 250 mil.

Ele não agiu sozinho: os ganhos obtidos com mais dez operadores na Ucrânia e nos EUA renderam US$ 30 milhões segundo a Justiça. Entre as ações negociadas havia da Caterpillar, Home Depot e Advanced Micro Devices (AMD) por exemplo. Um economista da Securities and Exchange Commission (equivalente à nossa Comissão de Valores Mobiliários, CVM) disse em juízo que até 2010 Korchevsky perdia dinheiro nas transações, mas já em 2011 ganhou cerca de US$ 8,5 milhões – ano em que ele passou a obter informações hackeadas.