Hackers iranianos alegam ter derrubado energia em Israel
Ransomware atinge empresa de logística no Brasil
USP, UFRJ e UFMG sob ataque de negação de serviço
Pane de rede retardou produção na Volkswagen
Site da Prefeitura de Suzano (SP) está fora do ar
DDoS atinge subdomínio da NASA

Assine nossa newsletter Premium e ganhe acesso ao grupo de WhatsApp In_Cyber.
Conheça também a versão Básica

Justiça americana quer emails da Microsoft armazenados na Irlanda

Share on linkedin
Share on twitter
Share on facebook

Justiça americana quer emails da Microsoft armazenados na IrlandaUm juiz distrital dos EUA decidiu contra a Microsoft numa apelação da empresa contra um mandado de busca do governo dos EUA para que ela entregue emails armazenados na Irlanda.  Em sua apelação, a empresa afirmou que o Departamento de Justiça não tem autoridade para emitir mandados relacionados a emails armazenados fora dos EUA. “A única questão certa esta manhã é que a decisão do tribunal distrital não representa a etapa final deste processo”, disse o advogado da a Microsoft, Brad Smith, em um comunicado. “Vamos apelar prontamente e continuar a defender que o email das pessoas merece forte proteção de privacidade nos EUA e todo o mundo.”

A legislação americana há muito tempo exige que os mandados de busca indiquem o local específico da informação procurada, em vez de exigir a empresa destinatária do mandado busque as informações em vários locais, como aconteceu no caso da Irlanda, argumentou a Microsoft. Mandados de busca norte-americanos também não foram obedecidos no exterior, assim como os americanos  não querem tribunais estrangeiros ordenando buscas em seu país, disse Smith. O promotor Preet Bharara, do Distrito Sul de Nova York, se opôs a tentativas da Microsoft para invalidar o mandado. Se a interpretação  que a Microsoft faz da lei for confirmada, os provedores de serviços Web podem mover o conteúdo pelo mundo, num esforço para evitar os pedidos de aplicação da lei, escreveu Bharara em uma nota para o tribunal.