Hackers iranianos alegam ter derrubado energia em Israel
Ransomware atinge empresa de logística no Brasil
USP, UFRJ e UFMG sob ataque de negação de serviço
Pane de rede retardou produção na Volkswagen
Site da Prefeitura de Suzano (SP) está fora do ar
DDoS atinge subdomínio da NASA

Assine nossa newsletter Premium e ganhe acesso ao grupo de WhatsApp In_Cyber.
Conheça também a versão Básica

Nova ferramenta de IA pode revolucionar pesquisa científica

Share on linkedin
Share on twitter
Share on facebook

Uma equipe internacional de cientistas, incluindo especialistas da Universidade de Cambridge, lançou um projeto de pesquisa para criar uma ferramenta alimentada por IA para descobertas científicas. A ferramenta, chamada de Polymathic AI, será baseada na mesma tecnologia do ChatGPT, mas será treinada em dados numéricos e simulações físicas de diversas áreas científicas.

Isso ajudará os cientistas a modelar objetos desde estrelas supergigantes até o clima da Terra. “Isso mudará completamente a forma como as pessoas usam a IA e o aprendizado de máquina na ciência”, disse Shirley Ho, líder do grupo do Centro de Astrofísica Computacional do Flatiron Institute.

Uma das ideias centrais por trás da Polymathic AI é que o uso de modelos grandes e pré-treinados pode ser mais rápido e preciso do que construir um modelo científico do zero. A equipe Polymathic AI reúne pesquisadores da Simons Foundation, do Flatiron Institute, da Universidade de Cambridge, da Universidade de Princeton e do Laboratório Nacional Lawrence Berkeley. A equipe inclui especialistas em física, astrofísica, matemática, inteligência artificial e neurociência.

O projeto visa estudar dados de diversas fontes em física e astrofísica e, no futuro, em química e genômica. O objetivo é aplicar conhecimento interdisciplinar a uma ampla gama de problemas científicos.

Apesar das conhecidas limitações de precisão do ChatGPT, como multiplicação incorreta de números, o projeto Polymathic AI planeja evitar muitos desses problemas. Shirley Ho enfatizou a transparência e abertura do projeto: “Queremos tornar tudo público. Queremos democratizar a IA para a ciência de tal forma que dentro de alguns anos forneceremos à comunidade um modelo pré-treinado que possa melhorar a ciência análises em vários campos.”