Hackers iranianos alegam ter derrubado energia em Israel
Ransomware atinge empresa de logística no Brasil
USP, UFRJ e UFMG sob ataque de negação de serviço
Pane de rede retardou produção na Volkswagen
Site da Prefeitura de Suzano (SP) está fora do ar
DDoS atinge subdomínio da NASA

Assine nossa newsletter Premium e ganhe acesso ao grupo de WhatsApp In_Cyber.
Conheça também a versão Básica

Quais as fraudes financeiras mais comuns no Brasil 

Share on linkedin
Share on twitter
Share on facebook

A IA e o aprendizado automático (Machine Learning) permitem aprimorar a segurança nas instituições financeiras
As tecnologias de conversação financeira estão se tornando cada vez mais populares, impulsionadas pelo avanço da inteligência artificial e processamento de linguagem natural. Essas tecnologias permitem que os usuários interajam com sistemas financeiros, como bancos, carteiras digitais e plataformas de investimento de maneira mais intuitiva e conveniente por meio de interfaces de conversação, como chatbots e assistentes virtuais. 

Embora essas soluções ofereçam benefícios significativos em termos de praticidade e eficiência, também levantam questões importantes sobre a segurança das informações financeiras dos usuários. Afinal, a confiança na proteção de dados pessoais e financeiros é fundamental para a adoção em massa de qualquer tecnologia financeira. Abordar adequadamente as preocupações com a segurança é essencial para garantir que as tecnologias de conversação financeira sejam seguras e confiáveis. 

Só em 2022, 66% das transações bancárias foram feitar por celular, de acordo com a pesquisa Febraban de Tecnologia Bancárias de 2023. As plataformas consideradas conversacionais são aquelas que permitem a interação do cliente com máquinas usando uma linguagem muito natural e próxima daquela à qual estamos acostumados, com o objetivo de oferecer uma melhor experiência ao cliente baseada em um bom relacionamento e na resolução de possíveis problemas. Além disso, essa experiência costuma ser multicanal.

“É possível integrar a plataforma da empresa por meio do WhatsApp, graças à API do aplicativo. Essa estratégia tem sido amplamente adotada por várias empresas, incluindo aquelas do setor financeiro. Os benefícios do uso dessas plataformas chamaram muita atenção devido às suas vantagens, que incluem melhoria na satisfação do cliente, redução de custos, respostas imediatas, plataformas multicanal e otimização estratégica do tempo dos colaboradores. No entanto, também devemos prestar atenção à importância da segurança, especialmente dos dados, nesse tipo de tecnologia”, destaca Adriana Sánchez, Gerente de Vendas LATAM na Sinch.

Fraudes enfrentadas pelas instituições financeiras

No primeiro trimestre de 2023 a cada minuto aconteciam mais de 2,8 mil tentativas de fraudes financeiras em canais eletrônicos, totalizando uma média de 365 milhões de tentativas entre janeiro e março deste ano. Os números são da pesquisa feita pela empresa de prevenção de fraudes e segurança digital CAF, com dados do Banco Central. 

Sem dúvida, as empresas financeiras devem estar cientes das principais práticas de segurança das tecnologias de conversação e também conhecer melhor as principais fraudes, incluindo a suplantação de identidade, o uso da identidade de outra pessoa; fraude de identidade facial, semelhante ao anterior; e fraude documental, que envolve a falsificação de documentos.

Medidas de segurança adotadas pelas empresas

“Na Sinch, recomendamos que as empresas considerem algumas das principais medidas de segurança associadas às tecnologias de conversação financeira para proteger seus usuários: criptografia, que é a base da segurança nas tecnologias de conversação financeira; autenticação, que incorpora métodos avançados, como a autenticação de dois fatores (2FA) para tecnologias de conversação, além das senhas tradicionais; treinamento de IA, que deve ser realizado por trás dos chatbots e assistentes virtuais para reconhecer e evitar solicitações fraudulentas”, acrescenta Adriana.

Além disso, a Sinch aconselha a realização de atualizações de segurança para mitigar novas ameaças, a educação do usuário, na qual as empresas devem educar seus clientes sobre práticas seguras de uso, como não compartilhar senhas e a detecção de irregularidades, utilizando algoritmos de detecção de irregularidades para monitorar o comportamento dos usuários e identificar atividades suspeitas.

Em sua oferta de tecnologias de conversação financeira, a Sinch oferece testes de segurança e auditorias, monitoramento de comportamento, criptografia de dados, autenticação de múltiplos fatores, controle de acesso, Machine Learning para detecção de fraudes, atualizações de software e treinamento de funcionários.

Os fraudadores têm evoluído ao longo do tempo, mas os sistemas de conversação tecnológica, com a ajuda da inteligência artificial, estão se tornando cada vez mais seguros. Em resumo, a segurança das tecnologias de conversação financeira é uma preocupação importante, mas os contínuos avanços em criptografia, autenticação, treinamento de IA e práticas de segurança em geral estão tornando essas soluções cada vez mais seguras.