Hackers iranianos alegam ter derrubado energia em Israel
Ransomware atinge empresa de logística no Brasil
USP, UFRJ e UFMG sob ataque de negação de serviço
Pane de rede retardou produção na Volkswagen
Site da Prefeitura de Suzano (SP) está fora do ar
DDoS atinge subdomínio da NASA

Assine nossa newsletter Premium e ganhe acesso ao grupo de WhatsApp In_Cyber.
Conheça também a versão Básica

Risco de fraude: saiba como proteger as transações

Share on linkedin
Share on twitter
Share on facebook

Independente do setor de atuação ou do tamanho da empresa, conhecer os riscos de uma transação comercial é essencial para evitar que o negócio seja prejudicado por fraudes e golpes. No mercado B2B (Business to Business – Negócio para Negócio), as operações também são sensíveis e exigem cuidados por parte dos agentes envolvidos.

Neste modelo de negócio, o público final é formado por clientes corporativos, ou seja, outras empresas. Dessa forma, a transação comercial envolve maior volume de vendas e receitas. Por isso, é fundamental conhecer as partes e estabelecer um vínculo de confiança.

O CEO da Exato Digital – empresa de software de verificação de antecedentes -, Leandro Casella, explica que no processo de transação comercial B2B nenhuma instituição está isenta de riscos. Nesse contexto, ele alerta sobre a necessidade de reforçar a segurança para evitar problemas, como golpes e fraudes.

Para isso, recomenda a prática de verificação de antecedentes para descartar o envolvimento de uma empresa – seja cliente ou fornecedora – em atos ilícitos, como lavagem de dinheiro, financiamento ao terrorismo e associação com trabalho infantil ou escravo.

“É muito importante realizar a validação da empresa que você está fazendo negócio, principalmente, se a transação comercial é pela internet, um ambiente que oferece maior risco”, analisa Casella.

Saiba como reduzir os riscos

Quanto menores os riscos com o fornecedor ou cliente, melhor é o dia a dia e a saúde financeira da organização. No modelo de negócio B2B, as demandas por produtos ou serviços são mais altas, pois, por se tratar de pessoa jurídica, as necessidades são maiores.

Dessa forma, caso a empresa fornecedora ou a empresa cliente seja vítima de um crime de fraude, o setor financeiro será comprometido. Por isso, Casella orienta para que a verificação de antecedentes seja uma atividade recorrente na organização, a fim de mitigar os riscos existentes na rotina do negócio.

“Através da verificação de antecedentes é feita uma análise da situação fiscal, cadastral, trabalhista e tributária do seu fornecedor ou cliente em diversas fontes de dados públicas. Nessa prática, também é realizada a autenticidade das informações e a identificação de possíveis irregularidades, reduzindo os riscos de fraudes e crimes virtuais para o seu negócio B2B”, finaliza o especialista.