Hackers iranianos alegam ter derrubado energia em Israel
Ransomware atinge empresa de logística no Brasil
USP, UFRJ e UFMG sob ataque de negação de serviço
Pane de rede retardou produção na Volkswagen
Site da Prefeitura de Suzano (SP) está fora do ar
DDoS atinge subdomínio da NASA

Assine nossa newsletter Premium e ganhe acesso ao grupo de WhatsApp In_Cyber.
Conheça também a versão Básica

Websense discute impactos do Marco Civil na Segurança da Informação

Share on linkedin
Share on twitter
Share on facebook

Websense discute impactos do Marco Civil na Segurança da InformaçãoAgendada para 12 de agosto, a nova edição do Encontro com CIOs promovida pela Sucesu Minas terá como destaque a participação de Cássio de Alcântara, gerente regional de vendas da Websense Brasil, para explicar os impactos do Marco Civil na Segurança da Informação.  O encontro será realizado no Restaurante Vila Árabe, em Belo Horizonte, a partir das 19h.

Com a lei que regula o uso da Internet no Brasil em vigência, por meio da previsão de princípios, garantias, direitos e deveres para os usuários da Web, muitas ainda são as dúvidas sobre as de diretrizes e das responsabilidades não muito claras.

Em sua apresentação, Alcântara, que possui vasta experiência em segurança virtual e diversas especializações na área, irá abordar a regulamentação do Marco Civil e quais as melhores medidas para os CIOs garantirem ao máximo o uso consciente e seguro da rede corporativa, prevenindo a perda de informações vitais para os negócios.

Além da adoção de soluções inteligentes que trabalhem em tempo real para assegurar a cobertura de proteção em toda a cadeia de ameaças, o fator humano também tem que ser observado, com a educação digital promovida entre todos que fazem uso da Web.

De acordo com a pesquisa global realizada pelo Instituto Ponemon a pedido da Websense, “Obstáculos, Renovação e Aumento da Educação em Segurança”, os destaques são os desafios de comunicação entre profissionais de segurança de TI e executivos, o desejo de reformular os atuais sistemas de segurança e o conhecimento limitado sobre segurança entre os executivos e funcionários.

O levantamento com quase 5.000 profissionais de segurança em TI de 15 países, há uma grande lacuna em relação a conhecimento e recursos nas empresas, o que eleva o nível de vulnerabilidade e risco de violações nos dados corporativos.